Torquato Jardim: “Não basta apontar os erros. É preciso se antecipar à corrupção”

Ética e Integridade

Empresas

Ministro divulga Pró-Ética a empresários de Goiás. Programa incentiva medidas de integridade
 
Exibir carrossel de imagens Exibir carrossel de imagens
Ascom/Fieg Torquato Jardim ressaltou que o Pró-Ética visa reconhecer os esforços das corporações, independentemente do porte e ramo de atuação

Torquato Jardim ressaltou que o Pró-Ética visa reconhecer os esforços das corporações, independentemente do porte e ramo de atuação

“Não basta apontar o que está errado. É preciso se antecipar à corrupção”, disse o ministro da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), Torquato Jardim, nesta sexta-feira (24), em Goiânia (GO), durante encontro com empresários e entidades da economia local para divulgar o Pró-Ética 2017.  O evento, realizado em parceria com a Federação das Indústrias de Goiás (Fieg), buscou incentivar nas companhias a adoção de medidas de integridade, capazes de reduzir a probabilidade de ilícitos e desvios, tanto no ambiente interno como nas relações de negócios entre público e privado.

O encontro contou com a presença de representantes dos setores agropecuário, industrial e comercial. Jardim apresentou os critérios de avaliação e benefícios do Programa, no intuito de incentivar a participação das empresas. O ministro explicou que o Pró-Ética visa reconhecer os esforços das corporações que, independentemente do porte e ramo de atuação, invistam em uma política de prevenção a fraudes e outras práticas ilegais – mas que, na ocorrência destas, garantam a interrupção célere e a remediação dos seus efeitos.

Durante a abertura, o presidente da Fieg, Pedro Alves de Oliveira, também exaltou o Pró-Ética  e destacou que o evento dá importância a pontos fundamentais ao ambiente corporativo, como transparência e ética. "A corrupção é uma chaga que traz enormes prejuízos, ao afetar diretamente o bem-estar dos cidadãos brasileiros quando diminui investimentos públicos em saúde, educação, infraestrutura, segurança, habitação, entre outros. Precisamos dar um basta nisso", ressaltou.  

Além de Goiânia, o Ministério da Transparência já promoveu encontros regionais em Manaus (AM), Belém (PA) e Belo Horizonte (MG). Até o final de abril, outras seis capitais serão contempladas: Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Salvador (BA), Fortaleza (CE) e Recife (PE).

Acesse o calendário completo

Prevenção e combate à corrupção

O Pró-Ética foi criado, em 2010, em parceria com o Instituto Ethos. A iniciativa, pioneira na América Latina, é um reconhecimento do Governo Federal a empresas que, independente do porte ou ramo de atuação, investem em boas medidas de prevenção e combate à corrupção. Neste ano, o prazo para participação vai até 28 de abril.

Saiba como inscrever sua empresa

As vencedoras na última edição foram: 3M do Brasil, ABB Ltda., Alphatec S.A., Banco do Brasil, Chiesi Farmacêutica Ltda., Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Dudalina S.A., Duratex S.A., Enel Brasil S.A., EDP Energias do Brasil, Granbio Investimentos S.A., Itaú Unibanco, ICTS Global, Elektro Redes S.A., Natura Cosméticos S.A., Nova/SB Comunicação Ltda., Neoenergia S.A., Radix Engenharia e Desenvolvimento de Software S.A., Microsoft Informática Ltda., Serasa Experian, Banco Santander Brasil, JLL Ltda., Tecnew Informática e Siemens Ltda.

Fórum Permanente de Combate à Corrupção em Goiás